domingo, 4 de dezembro de 2016

Agência do Trabalho oferece 231 vagas nesta segunda-feira (5)

TV Jornal

Se você está em busca de emprego, o De Olho no Mercado antecipa as oportunidades da Agência do Trabalho de Pernambuco para esta segunda-feira (5). Há vagas para cozinheiro, auxiliar de operação, engenheiro civil, ajudante de obras, entre outros. Os salários variam entre R$ 880 e R$ 2 mil.

Podem se candidatar profissionais de todos os níveis de escolaridade e pessoas com deficiência. As oportunidades estão distribuídas em diversas regiões do estado. Clique aqui para verificar uma Agência mais próxima da sua localidade.

Confira a lista de vagas:

Bastidores: previsão política é de formação da ‘tempestade perfeita’

Ricardo Galhardo e Pedro Venceslau,
O Estado de S.Paulo

Tratada com reservas e incredulidade até duas semanas atrás, a possibilidade de que o presidente Michel Temer não chegue ao final do mandato em 2018 agora é discutida abertamente nos meios políticos. Partidos e lideranças já se articulam e fazem projeções para a possibilidade de uma eleição indireta para presidente no ano que vem caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decida cassar a chapa Temer/Dilma Roussef com base em uma ação proposta pelo PSDB. 

Embora a possibilidade ainda seja remota, nomes como o do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, do ex-ministro da Defesa Nelson Jobim e do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) são citados constantemente como possibilidades em um eventual Colégio Eleitoral.

No Congresso, o cenário de interrupção do mandato de Temer e realização de eleições indiretas já é debatido abertamente. “Há um risco sério de condenação da chapa em função das delações. Nós supomos que elas serão acompanhadas de provas”, disse o senador Álvaro Dias (PV-PR).

No PSDB há quem defenda, como o senador José Aníbal (SP), que o partido “se desinteresse” formalmente pela ação no TSE. Já o grupo de Aécio Neves (MG) avalia que seria um desgaste desnecessário, já que nesse cenário o Ministério Público assumiria a ação. O fato é que a legenda decidiu não recorrer, seja qual for o resultado.

Partidos avaliam que está se formando a “tempestade perfeita” para Temer com a economia patinando, quedas sucessivas de ministros sob acusações de corrupção, a delação da Odebrecht e manifestações de rua tanto à esquerda, que já pede explicitamente o “Fora, Temer”, quanto à direita que, por enquanto, mantém o foco no Congresso e poupam o presidente.

Dos nomes citados, o que surge com mais força é o de Jobim, que é filiado ao PMDB e foi ministro tanto nos governos do PSDB quanto do PT, tem bom trânsito em todos os setores da política e conta com a simpatia de personagens em polos tão distintos como o ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP), e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

FHC já disse reiteradamente que não quer, Meirelles está debilitado pelo fraco desempenho econômico e Anastasia ainda é visto como uma aposta de Aécio. 

Enquanto isso, os partidos avaliam cenários. No PT, existe o consenso de que a legenda seria irrelevante em um Colégio Eleitoral, a não ser em caso de escolha de um governo de pacificação nacional. Algumas lideranças petistas avaliam que o partido deve se abster, a exemplo do que fez na eleição indireta de Tancredo Neves, em 1985. 

O PT defende eleições diretas e conta, para isso, com o poder de mobilização de movimentos sociais. Para o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência Gilberto Carvalho, os cortes em políticas sociais devem fragilizar Temer ainda mais nos próximos meses. “Sobre Temer, está pesando a maldição dos pobres. Ele vai acabar por causa disso”, afirmou.

Cerca de um mês atrás, o ex-advogado-geral da União José Eduardo Cardozo e o presidente do TSE, Gilmar Mendes, se encontraram para discutir cenários de um possível pós-Temer.

Diante da ameaça, Temer se torna a cada dia mais dependente do PSDB. Depois de passar por um período de desconfiança mútua e estranhamento nos primeiros momentos do governo Temer, tucanos e peemedebistas modelaram o discurso.

Agências de Emprego do Recife oferecem 155 vagas nesta segunda (5)

TV Jornal

Nesta segunda-feira (5), as Agências de Emprego do Recife oferecem 155 vagas. Os salários podem chegar a R$ 1.600,00. Os interessados precisam procurar uma das unidades (veja abaixo os endereços) portando carteira de trabalho, identidade e CPF. O atendimento vai das 7h30 às 17h, na Unidade Rio Branco. Nas unidades de Casa Amarela e Afogados, vai até as 13h30. As vagas estão sujeitas a alterações durante o decorrer do dia.

Os endereços são:

Rio Branco

Av. Rio Branco, 155, Bairro do Recife

Fone: (81) 3355-2900

Casa Amarela

Av. Norte, no. 5600, Casa Amarela

Fone: (81) 3355-2559

Afogados

Estrada dos Remédios, 162, Afogados (Dentro do supermercado Todo Dia)

Fone: (81) 3355-4901

Confira as oportunidades:
EMPREGO RECIFE 05 DEZEMBRO

Alceu, Elba e Geraldo lotaram o Classic Hall com turnê de “O Grande Encontro”

Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo - Foto: João Vitor Alves/Divulgação

Social 1

A passagem da turnê O Grande Encontro – 20 Anos, com Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo, sexta-feira (2), no Classic Hall, foi bastante prestigiada pelo público: os ingressos esgotaram. O trio abriu a noite cantando Anunciação, Caravana, Me Dá um Beijo e Sabiá. Na sequência, vieram as apresentações individuais. Geraldo abriu o bloco com Papagaio do Futuro; Elba veio depois – começou com Ai, que Saudade d’Ocê. Com a bandeira de Pernambuco na mão, a cantora paraibana falou da importância do Estado na carreira dela, e chorou. Por fim, Alceu tomou conta do palco com bloco iniciado por La Belle de Jour. O trio, novamente junto, encerrou ao som de Banho de Cheiroe Frevo Mulher.

Ferreira Gullar morre aos 86 anos no Rio

O escritor Ferreira Gullar posa para fotógrafo durante entrevista em sua residência no bairro de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro (Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo/AE

G1

O poeta, escritor e teatrólogo maranhense Ferreira Gullar morreu na manhã deste domingo (4) no Rio, aos 86 anos. Gullar é um dos maiores autores brasileiros do século 20 e foi eleito "imortal" da Academia Brasileira de Letras (ABL) em 2014, tornando-se o sétimo ocupante da cadeira nº 37.

De acordo com a ABL, Gullar foi vítima de uma pneumonia. Ele estava internado há 20 dias no hospital Copa D'Or, na Zona Sul do Rio.

O corpo do escritor será transportado às 17h deste domingo à Biblioteca Nacional, no Centro do Rio. Às 9h de segunda (5), ele sai para o velório no prédio da Academia Brasileira de Letras. Às 15h, o corpo será levado para o enterro no mausoléu da ABL, no Cemitério São João Batista, no bairro de Botafogo.

Ferreira Gullar deixa dois filhos, Luciana e Paulo, oito netos, e a companheira Cláudia, com quem vivia atualmente. Seu último livro foi "Autobiografia poética e outros textos", lançado este ano.

Governo já teme nova onda de manifestações

Estadão

As manifestações de rua previstas para hoje, em todo o país, preocupam o Palácio. O receio é de que os protestos sirvam para puxar uma perigosa onda de mobilização pela saída do presidente Michel Temer, como aconteceu com Dilma Rousseff, deposta em agosto. Na avaliação do governo, o Congresso contribuiu, nos últimos dias, para aumentar a tensão política, ao aprovar um pacote que desfigurou as medidas contra a corrupção.

Sem conseguir reduzir sua impopularidade e sofrendo um revés atrás do outro na economia, Temer procura escapar de eventos em locais abertos desde que assumiu o cargo, há seis meses. A “voz das ruas” também foi a justificativa usada pelo presidente, há uma semana, ao anunciar que jamais sancionaria uma proposta de anistia a caixa 2, caso a iniciativa fosse aprovada pela Câmara. 

Temer também está atento ao comportamento do PSDB durante essa crise. Na quarta-feira (30), o presidente soube que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) participou da articulação para tentar votar, a toque de caixa, o pacote aprovado pela Câmara, no qual foi embutido o crime de abuso de autoridade contra juízes, procuradores e promotores. Gesto tido como prejudicial à imagem do governo.

A manobra foi conduzida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), mas acabou se transformando em um fiasco. Informações que chegaram ao Planalto – muitas delas vindas da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) – dão conta de que Renan, hoje réu em ação penal por peculato, será o principal alvo das manifestações deste domingo.

Interlocutores de Temer apontaram que a desastrada operação do presidente do Senado provocou ainda mais repúdio da população à classe política, respingando no Planalto. O governo esperava esfriar os protestos ao anunciar posição contrária ao caixa 2 e sair das cordas com uma “agenda positiva”, mas, diante de tantos problemas, a semana serviu para elevar a temperatura da crise.

Catamaran Tours completa 20 anos com a cara do Recife

O passeio de barco é uma das três atividades da empresa
Foto: André Nery/JC Imagem

Luiza Freitas
JC Online

Muitas foram as mudanças vistas a partir dos catamarãs da família Britto. Há 20 anos, a paixão de um engenheiro pelo mar tomou um novo rumo e deu à capital pernambucana um dos mais simbólicos investimentos em turismo que perdura até hoje. A Catamaran Tours – principal empresa de passeios de barco pelos rios da cidade – conta atualmente com seis roteiros dentro da cidade e outros três em praias próximas, realizadas em 12 embarcações que chegam a transportar 15 mil pessoas por mês.

Os números representam o sucesso no enfrentamento à crise em pleno ano de aniversário da empresa. Após o Carnaval deste ano, o faturamento foi reduzido à metade em comparação ao mesmo período de 2015. “A gente decidiu, então, inovar. Criamos um produto novo, o Catamaran Assombrado, pensado para durar até julho, mas acabou se tornando um roteiro fixo, todos os sábados à noite”, diz a diretora da empresa, Juliana Britto, 40 anos.

Vem pra Rua tira o foco do governo e ataca o Congresso

Após alterações no pacote anticorrupção, Congresso Nacional tornou-se alvo de protestos
Foto: Agência Senado

JC Online

O movimento Vem pra Rua realiza neste domingo (4), a partir das 10h, na Avenida Boa Viagem, uma passeata para protestar contra a aprovação, na Câmara Federal, do pacote anticorrupção, cujas medidas foram alteradas do projeto de lei original, que teve iniciativa popular. É a primeira vez que o movimento muda o foco dos seus atos, deixando de lado o protesto contra o governo federal, após o impeachment da da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), e voltando-se contra o Congresso. Em julho, o grupo realizou um ato em defesa da Operação Lava Jato.

A mudança do foco tradicional do protesto não deverá alterar o ato nem desestimular quem pretende participar, afirma uma das coordenadoras do Vem pra Rua no Recife, Maria Dulce Sampaio. “No fundo, a luta hoje é pelo resgate da ética no Brasil. Todos estão contra a corrupção e todos querem a punição dos corruptos. De início, o PT foi o grande protagonista da institucionalização da corrupção, que a corrupção tornou-se uma ação política praticamente no governo do PT, onde envolveu quase todos os políticos e a base aliada. A gente derrubou o PT, mas os políticos continuam os mesmos. A Lava Jato foi avançando até chegar no meio político. Agora, eles querem se defender”, disse.

A coordenadora condena a mudança no projeto original, com as emendas aprovadas pelos deputados. “Elas praticamente se transformaram em medidas em favor de corruptos. Isso revoltou a população brasileira. A gente sabe que mais de 90% dos políticos brasileiros estão envolvidos em corrupção. Então, eles querem criar maneiras de se proteger”, analisou. A caminhada contará com um trio elétrico, onde algumas pessoas terão direito a fala. No veículo, serão pregados cartazes com os nomes dos deputados pernambucanos que votaram a favor e contrário às alterações realizadas.
SEM POLÍTICOS

Apesar do movimento se apresentar como suprapartidário e não permitir fala de políticos nos atos, as caminhadas do Vem pra Rua eram sempre marcadas pelas presenças de nomes oposicionistas ao PT. Um nome que estava sempre presente nos atos do Recife, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB), não irá à manifestação de hoje. O parlamentar votou a favor da punição a juízes e promotores em casos de abuso de autoridade. No entanto, o peemedebista se manifestou favorável à Operação Lava Jato. 

O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), também ficará de fora do ato. Ele está hoje em Brasília acompanhando a aplicação da prova do Enem para alunos que prestariam o exame em escolas que foram ocupadas. A deputada estadual Priscila Krause (DEM), apoia a causa contrária às mudanças do pacote anticorrupção, mas não confirmou presença na caminhada. Segundo sua assessoria, ela tem agenda externa. Do PSDB, o deputado federal Daniel Coelho não confirmou presença, assim como o ministro das Cidades, Bruno Araújo.

Charge do Miguel - Jornal do Commercio


No interior, entidade inova no tratamento à dependência

Centro utiliza técnicas alternativas
Divulgação

JC Online

Durante todo o dia, os residentes desenvolvem atividades como exercícios físicos, leituras e oficinas diversas, sempre coordenadas pelos profissionais do Terra Terapêutica. A ideia é oferecer uma variedade de opções para que eles possam escolher o que gostam de fazer, respeitando a particularidade dos pacientes, a fim de que disponham de um projeto terapêutico singular. Outro diferencial do Terra Terapêutica é uma abordagem que privilegia a escuta da pessoa, buscando uma saída para o uso prejudicial de álcool e drogas. Idealizado pelo padre Airton Freire, criador da Fundação Terra, o espaço compreende que o processo de desintoxicação passa pela escuta individual do paciente, a fim de trabalhar qual a função que a droga ocupa nos mecanismos psíquicos de cada um. Nesse processo, paciente e família são ouvidos, sendo fundamentais a responsabilização e o engajamento de ambos.

“O Terra Terapêutica é um projeto onde a palavra tem lugar, a fim de se vincular o desejo de cada pessoa que busca reescrever a sua história a partir da descoberta de seu lugar no desejo do outro”, comenta padre Airton Freire, que, além de idealizador, é um entusiasta do projeto. Criada em 1984 pelo padre Airton Freire, a Fundação Terra é uma organização não governamental que atende 1,5 mil famílias, a maior parte delas em Arcoverde, no Sertão. A instituição também mantém escolas e creches para cerca de mil crianças, dois abrigos de idosos e um centro de reabilitação psicomotora que é referência nacional no tratamento de bebês com microcefalia. No atendimento social, ainda faz doação de casas, material de construção, alimentos, remédios e roupas. Entre as ações mais recentes, está a abertura de um Centro de Apoio aos Moradores de Rua (o C Amor), inaugurado no Pátio de Santa Cruz, no Centro do Recife. Atuando no Sertão há mais de 30 anos, a Fundação Terra vive exclusivamente de doações. Atualmente, a ONG faz campanha de arrecadação de alimentos para a ceia de Natal. O jantar, servido para 2,5 mil pessoas, acontece no dia 23 de dezembro, na Comunidade da Rua do Lixo, onde a instituição foi fundada. Há várias formas de apoiar as obras da Fundação Terra, que aceita desde doações a partir de R$ 2 vinculados à conta de luz, em parceria com a Celpe, até adoção de projetos. O centro de reabilitação tem convênio com a Ordem dos Advogados do Brasil/PE, que oferece desconto no tratamento para seus integrantes e familiares. A Terra Terapêutica atende nos seguintes fones: (87) 98117.9869 e (87) 99991.1816. Informações sobre a Fundação Terra no site www.fundacaoterra.org.br ou pelo (87) 3821-1542.

O interior de Pernambuco ganhou um forte aliado no tratamento de pessoas que enfrentam problemas relacionados ao uso de álcool e drogas ou que precisam cuidar de outras compulsões. Localizado a 240 quilômetros da capital pernambucana, no distrito de Mimoso, município de Pesqueira, está o Terra Terapêutica, um centro de reabilitação criado pela Fundação Terra. A instituição é a única fora da Região Metropolitana do Recife que não trabalha com o sistema de “comunidade terapêutica”. Em vez disso, conduz uma terapia individualizada para cada paciente, se distanciando dos procedimentos massificados. O centro conta com psicólogos, psiquiatra, terapeuta ocupacional, educador físico, enfermeiros, técnicos de enfermagem e arte-educador. São profissionais de uma equipe multidisciplinar que acompanham o dia a dia de cada um dos residentes. “O empenho desse grupo é fundamental para que as ações sejam bem-sucedidas”, afirma o psiquiatra Thiago Siqueira Fernandes, responsável técnico pelo espaço.

TERAPIA

Durante todo o dia, os residentes desenvolvem atividades como exercícios físicos, leituras e oficinas diversas, sempre coordenadas pelos profissionais do Terra Terapêutica. A ideia é oferecer uma variedade de opções para que eles possam escolher o que gostam de fazer, respeitando a particularidade dos pacientes, a fim de que disponham de um projeto terapêutico singular. Outro diferencial do Terra Terapêutica é uma abordagem que privilegia a escuta da pessoa, buscando uma saída para o uso prejudicial de álcool e drogas. Idealizado pelo padre Airton Freire, criador da Fundação Terra, o espaço compreende que o processo de desintoxicação passa pela escuta individual do paciente, a fim de trabalhar qual a função que a droga ocupa nos mecanismos psíquicos de cada um. Nesse processo, paciente e família são ouvidos, sendo fundamentais a responsabilização e o engajamento de ambos. “O Terra Terapêutica é um projeto onde a palavra tem lugar, a fim de se vincular o desejo de cada pessoa que busca reescrever a sua história a partir da descoberta de seu lugar no desejo do outro”, comenta padre Airton Freire, que, além de idealizador, é um entusiasta do projeto. Criada em 1984 pelo padre Airton Freire, a Fundação Terra é uma organização não governamental que atende 1,5 mil famílias, a maior parte delas em Arcoverde, no Sertão. A instituição também mantém escolas e creches para cerca de mil crianças, dois abrigos de idosos e um centro de reabilitação psicomotora que é referência nacional no tratamento de bebês com microcefalia. No atendimento social, ainda faz doação de casas, material de construção, alimentos, remédios e roupas. Entre as ações mais recentes, está a abertura de um Centro de Apoio aos Moradores de Rua (o C Amor), inaugurado no Pátio de Santa Cruz, no Centro do Recife. Atuando no Sertão há mais de 30 anos, a Fundação Terra vive exclusivamente de doações. Atualmente, a ONG faz campanha de arrecadação de alimentos para a ceia de Natal. O jantar, servido para 2,5 mil pessoas, acontece no dia 23 de dezembro, na Comunidade da Rua do Lixo, onde a instituição foi fundada. Há várias formas de apoiar as obras da Fundação Terra, que aceita desde doações a partir de R$ 2 vinculados à conta de luz, em parceria com a Celpe, até adoção de projetos. O centro de reabilitação tem convênio com a Ordem dos Advogados do Brasil/PE, que oferece desconto no tratamento para seus integrantes e familiares. A Terra Terapêutica atende nos seguintes fones: (87) 98117.9869 e (87) 99991.1816. Informações sobre a Fundação Terra no site www.fundacaoterra.org.br ou pelo (87) 3821-1542.

Organizações de direitos humanos entregam documento à OEA contra a PEC do T

Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil

Um grupo de 16 organizações de direitos humanos apresentará à Organização dos Estados Americanos (OEA) um documento com denúncias de ações do governo brasileiro que, segundo as entidades, ferem princípios do setor.

O documento será apresentado na terça-feira (6), em audiência temática da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da OEA, na Cidade do Panamá. Entre outras entidades, assinam o documento a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, a Ação Educativa, o Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social, a Artigo 19, o Instituto Alana, a Andi Comunicação e Direitos e o Centro Brasileiro de Estudos de Saúde.

A PEC do Teto foi aprovada em primeiro turno no Senado na última terça-feira (29) e, segundo o governo, é um ajuste necessário para equilibrar as contas públicas no período de crise que o país atravessa. Durante a discussão da PEC houve protestos por parte de estudantes, professores e entidades educacionais em frente ao Congresso Nacional. No topo da lista de propostas que serão analisadas pela CIDH, está a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55/16, conhecida como a PEC do Teto, que limita gastos públicos em áreas como saúde e educação por até 20 anos. Para as entidades, medidas como essa "levam o país a um patamar anterior à promulgação da Constituição Federal de 1988 e da assinatura da Convenção Americana de Direitos Humanos".

A apresentação do documento pelas organizações ocorrerá diante dos comissários da CIDH e de representantes do governo brasileiro, que terão o direito de confrontar as informações apresentadas. As audiências têm o objetivo de informar a Comissão Interamericana de Direitos Humanos sobre uma situação específica de violação de direitos ou ameaça de retrocessos.

O documento cita ainda a extinção dos ministérios da Igualdade Racial, das Mulheres, da Juventude e dos Direitos Humanos e a interrupção de programas voltados para a proteção dos direitos humanos. Para as entidades, governo de Michel Temer impulsiona medidas que ameaçam garantias constitucionais e compromissos internacionais assumidos pelo país.

Esta não é a primeira vez que entidades civis brasileiras recorrem a organismos internacionais. Em setembro, representantes da Campanha Nacional pelo Direito à Educação entregaram ao presidente da Comissão de Educação das Nações Unidas, Gordon Brown, em Nova York, um dossiê com informações e críticas à PEC do Teto.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Força-tarefa da Lava Jato ganha prêmio Transparência Internacional

Daniel Haidar - Época

A força-tarefa da Operação Lava Jato ganhou neste sábado o Prêmio internacional de combate à corrupção da ONG Transparência Internacional. Procuradores da força-tarefa compareceram à cerimônia de premiação na Conferência Internacional Anticorrupção, no Panamá.

A honraria foi anunciada pela Mercedes de Freitas, dirigente do Prêmio Anticorrupção da Transparência Internacional, como um reconhecimento ao trabalho dos procuradores da república em Curitiba, após mais de dois anos da investigação que descortinou o esquema bilionário de corrupção da Petrobras e de outros órgãos públicos. Os procuradores disseram, em comunicado, que o prêmio é também um reconhecimento ao trabalho da Receita Federal e da Polícia Federal, que participam da força-tarefa.

Em discurso, o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa do Ministério Público em Curitiba, disse que a premiação ocorre em momento no qual mais precisam do apoio da sociedade, em referência às tentativas no Congresso de aprovação de projetos de lei com punições arbitrárias a juízes e procuradores em represália a investigações e ações judiciais.

"A premiação nos encoraja e vem exatamente quando mais precisamos do apoio da sociedade para barrar os ataques contra a Lava Jato por meio de projetos de lei e para incentivar que os congressistas debatam, aperfeiçoem e aprovem as medidas contra a corrupção", afirmou Dallagnol.

Dia Internacional da Luta das Pessoas Com Deficiência


Polícia Federal indicia Sérgio Cabral, ex-primeira-dama e mais 14

O desvio é estimado em cerca de R$ 220 milhões.Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Folhapress

A Polícia Federal terminou a primeira fase do inquérito da Operação Calicute e indiciou o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), a esposa, Adriana Ancelmo, e mais 14 pessoas por supostos crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Eles são acusados de desviar recursos públicos federais em obras realizadas pelo governo do Estado.

Segundo a reportagem apurou, perícia realizada comprovou a autenticidade das 40 joias encontradas na casa do peemedebista. O valor estimado dos itens analisados é de R$ 2,06 milhões.

O desvio é estimado em cerca de R$ 220 milhões.O laudo desta primeira fase se refere apenas ao que foi encontrado na casa de Cabral. Os outros ainda estão em elaboração.

Segundo as investigações, o casal gastou cerca de R$ 7 milhões em joias desde 2000, de acordo com listas entregues pelas joalherias H. Stern e Antonio Bernardo à Justiça.

Além de Cabral e sua esposa, os outros indiciados foram: Wilson Carlos Cordeiro da Silva de Carvalho (ex-secretário de Governo do RJ), Carlos Emanuel de Carvalho Miranda (apontado como operador da quadrilha), Luiz Carlos Bezerra (ex-assessor de orçamento da Assembleia Legislativa do Rio), Hudson Braga (ex-secretário de Obras do Estado do RJ), Wagner Jordão Garcia (ex-assessor de Sérgio Cabral), José Orlando Rabello (ex-chefe de gabinete de Hudson Braga), Carlos Jardim Borges (empresário), Pedro Ramos de Miranda (foi motorista do ex-governador), Luiz Alexandre Igayara (empresário), Paulo Fernando Magalhães Pinto (administrador de empresas), Luiz Paulo dos Reis (administrador e empresário), Alex Sardinha da Veiga, Rosângela Machado de Carvalho Braga (parente de Hudson Braga), Jéssica Machado Braga (parente de Hudson Braga).

Sérgio Cabral está preso o dia 17 de novembro no Rio de Janeiro.
Outros inquéritos ainda devem ser abertos para apurar outros crimes.
Cabral é suspeito de comandar uma organização criminosa para pagamento de propinas nas obras referentes ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Favelas, Arco Metropolitano e Maracanã.

O desvio é estimado em cerca de R$ 220 milhões. O casal Cabral é suspeito de lavar dinheiro na comprando de joias.

OUTRO LADO

O advogado do ex-governador foi procurado, mas não respondeu até as 20h.
Cabral e sua mulher têm negado o envolvimento em irregularidades.

ANS suspende a comercialização de 69 planos de saúde

Uso de planos de saúde no BrasilFoto: Cristiana Dias/Folha de Pernambuco

Agência Brasil

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) vai suspender por pelo menos três meses a comercialização de 69 planos de saúde de 11 operadoras a partir de sexta-feira (9). A medida é uma punição devido a reclamações relativas à cobertura assistencial, como negativas e demora no atendimento,recebidas no terceiro trimestre de 2016. Confira os planos atingidos nesse link.

Juntos, os planos de saúde suspensos têm cerca de 692 mil beneficiários. Estes clientes não são afetados pela punição, pois a intenção da ANS é que as operadoras melhorem os serviços prestados aos atuais beneficiários para só então começarem a oferecer serviço a novos clientes. O levantamento das reclamações é feito a cada três meses. A medida levou em consideração 13.956 reclamações recebidas no período de 1° de julho a 30 de setembro.

Das 11 operadoras com planos suspensos, uma já tinha recebido esta punição no período anterior, nos meses de abril, maio e junho, e dez não constavam na última lista. Enquanto isso, oito operadoras poderão voltar a comercializar 22 produtos que estavam impedidos de serem vendidos.

UFPE dá novo prazo para estudantes permitirem acesso a prédios ocupados

Blog da Folha

A Reitoria da Universidade Federal de Pernambuco decidiu nesta sexta-feira (2) dar novo prazo aos estudantes para permitir o livre acesso às unidades acadêmicas ocupadas em protesto contra a PEC 55. Os alunos têm até a próxima terça-feira (6), às 17h, para atender à cláusula quarta do protocolo assinado esta semana no Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco, que prevê “o direito de livre manifestação dos estudantes e o respeito às funcionalidades dos prédios ocupados”. 

A decisão foi tomada em reunião conduzida pelo reitor Anísio Brasileiro com a participação da Procuradoria Regional Federal (PRF), do MPF, da Defensoria Pública da União (DPU), da Frente Brasil dos Juristas para Democracia, de pró-reitores e diretores de centro da UFPE.

Segundo a Comissão de Negociação da Reitoria, até o fim desse prazo o grupo continuará buscando o diálogo com os estudantes. Caso o pedido não seja atendido, a UFPE, por meio da PRF, entrará com uma ação de reintegração de posse na Justiça a fim de proporcionar a volta ao funcionamento normal dessas unidades. Uma reunião será realizada no final da tarde de terça para avaliar se a solicitação foi atendida.

Odebrecht finaliza assinaturas e prevê depoimentos para próxima semana

Folhapress

A Odebrecht terminou no meio da tarde desta sexta-feira (2) o processo de assinatura de acordos de delação premiada dos 77 executivos do grupo que firmaram acordos de delação premiada com os procuradores da Lava Jato.
As assinaturas das pessoas físicas foram realizadas na sede da PGR (Procuradoria-Geral da República), em Brasília, desde a tarde de quinta-feira (1º), após advogados da empresa firmarem o acordo de leniência com os investigadores em Curitiba.
Na leniência, a empresa se comprometeu a pagar uma multa de cerca de R$ 6,7 bilhões.

No primeiro dia, 55 empresários foram à cobertura do bloco A da procuradoria fazer as assinaturas, que se estenderam das 15h às 22h.

Segundo os presentes, apesar do processo ser rápido, formou-se uma grande fila. No local estavam apenas dois procuradores que foram os responsáveis pelos trâmites.

Entre eles estava o presidente do Conselho Administrativo e dono da empreiteira Emílio Odebrecht. Já o filho dele, Marcelo, ex-presidente e herdeiro do grupo, preso desde junho de 2015, realizou a assinatura nesta sexta na carceragem da PF, na capital paranaense.

Além dele, 21 executivos firmaram seus termos também na sexta. Como estão soltos, eles foram até Brasília para isso.

O próximo passo será o depoimento dos executivos. Eles estão previstos para começar na próxima semana. Ainda não há definição se eles acontecerão em Brasília, Curitiba ou em ambas cidades.

Segundo envolvidos nas negociações, a ideia é que todos os delatores sejam ouvidos em uma semana para dar celeridade ao processo de homologação, responsabilidade do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavaski. É só após a homologação que o acordo será validado.

A probabilidade de que a homologação aconteça ainda neste ano é pequena, mas serão feitos esforços nesse sentido.

Tucanos acreditam que Temer termina mandato

Blog da Folha

Uma mudança de um novo Governo não é bem vista pelos deputados Marcos Pestana (PSDB-MG) e Daniel Coelho (PSDB). Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta sexta-feira (2), os tucanos disseram acreditar que a saída do presidente Michel Temer (PMDB) pode levar o País a um processo ainda mais traumático. 

Outro ponto de preocupação na visão dos parlamentares é uma possível indireta em 2017, no caso de o Tribunal Superior Eleitoral condenar a chapa de Dilma Rousseff (PT) e Temer somente no próximo ano. Segundo Pestana, o Congresso está desgastado com a sociedade para conduzir uma eventual eleição indireta. 

“Nós temos que reconhecer que a nossa credibilidade está entre o taco e carpete. É um momento delicado, mas temos que sobreviver essa transição. Nós precisamos fortalecer a pinguela (espécie ponte rudimentar), nós precisamos apoiar Michel Temer, apoiar a reforma da Previdência, a modernização da da legislação do Trabalho, simplificação tributária e a reforma politica”, disse o parlamentar.

“E precisamos fortalecer o presidente. Ele precisa abrir o seu governo. Estava muito aquele nucleozinho do PMDB, que é muito contaminado por esses aspectos negativos. O PSDB tem responsabilidade histórica, ele não quer chegar por vias transversas ao poder, falam de FHC. Nós queremos disputar as eleições de 2018”, completou.

As especulações sobre uma interferência do partido em chegar ao poder antes das eleições presidenciais em 2018 também foram descartadas por Daniel Coelho.

“O FHC está curtindo a aposentadoria dele. Está casado, apaixonado, vivendo a vida dele, e agora estão dizendo que ele quer fazer uma intervenção para ele ser presidente da República com 86 anos de idade”, disse.

Pestana também fez um alerta sobre um desgaste maior que a classe política deve enfrentar com as delações da Odebrecht e, possivelmente, do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. 

“Temos que ter um esforço. Tivemos a crise com o ex-ministro Geddel, Renan virou réu, o desastre da condução da votação das 10 medidas contra a corrupção, temos a Lava Jato que as delações podem criar uma desestabilização muito grande”, enumerou o tucano.

SUS incorpora quatro remédios para tratamento da hepatite C

Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil

Portaria do Ministério da Saúde publicada no Diário Oficial da União torna pública a decisão de incorporar ao Sistema Único de Saúde (SUS) os medicamentos ombitasvir, veruprevir, ritonavir e dasabuvir no tratamento contra a hepatite C.

De acordo com o texto, os quatro medicamentos incorporados serão utilizados em casos de hepatite crônica causada pelo genótipo 1 em indivíduos com fibrose avançada e cirrose. A portaria entra em vigor hoje.

A doença

A hepatite C é causada pelo vírus C (HCV), presente no sangue. Entre as causas de transmissão mais comuns estão a transfusão de sangue e o compartilhamento de material para uso de drogas (seringas, agulhas, cachimbos, entre outros), de higiene pessoal (lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, alicates de unha ou outros objetos que furam ou cortam) ou para a confecção de tatuagem e colocação de piercings.

Velório coletivo de vítimas de voo será no sábado de manhã em Chapecó

Tributo à Chapecoense
Foto: AFP

Folhapress

O presidente em exercício da Chapecoense, Ivan Tozzo, afirmou na tarde desta quinta-feira (1º) que os corpos das vítimas da queda do avião na Colômbia chegarão a Chapecó (SC) na madrugada de sexta (2) para sábado (3).

O velório coletivo, portanto, começará na manhã de sábado, a partir das 8h. O traslado dos corpos e embalsamentos atrasaram os planos iniciais de realização do velório na sexta.

A Arena Condá deve receber 51 corpos, entre jogadores, membros da delegação e jornalistas que estavam no voo. Destes, um levantamento preliminar da equipe indica que 16 corpos ficarão em Chapecó para serem enterrados na cidade. Outros serão velados e enterrados em outras cidades, conforme desejo de cada família.

Quando os corpos chegarem no estádio, um período de até uma hora será reservado exclusivamente aos familiares. As urnas serão colocadas sob tendas. Haverá cadeiras no gramado para as famílias. A expectativa é que 100 mil pessoas compareçam à cerimônia.

Os torcedores acompanharão o velório das arquibancadas. Dois telões serão colocados do lado de fora do estádio.

Na tarde desta quinta, cerca de 20 seguranças presidenciais fizeram o reconhecimento de parte da Arena Condá.

Segundo um deles, o presidente Michel Temer (PMDB) pode ficar apenas no aeroporto ou comparecer de fato ao estádio para o velório. Tozzo afirmou não saber ainda se Temer irá ao não à cerimônia da Arena Condá.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, confirmou, nesta quinta que estará presente no velório das vítimas.

Com ameaça de protesto, Temer não vai a velório; parente pede dignidade

Temer estará acompanhado da primeira-dama Marcela Temer
Foto: Agência Brasil

Folhapress

Com uma ameaça de protesto contra o governo federal, o presidente Michel Temer não participará neste sábado (3) do velório coletivo das vítimas do desastre aéreo que matou jogadores e dirigentes da Chapecoense. O peemedebista estará presente apenas em cerimônia reservada e militar de recepção dos corpos das vítimas, marcada para a manhã de sábado no aeroporto municipal de Chapecó, no interior de Santa Catarina.

No local, o presidente, que deve estar acompanhado da primeira-dama Marcela Temer, pretende entregar às famílias das vítimas a Ordem do Mérito Esportivo, a maior comenda do esporte brasileiro. O pai do zagueiro Filipe Machado, contudo, disse que não irá ao aeroporto se encontrar com o presidente. Em entrevista à ESPN Brasil, ele afirmou que considera a atitude de Temer um desrespeito.

"A pessoa importante aqui hoje somos nós e os nossos filhos que morreram", afirmou Osmar Machado. Ele disse ainda que o presidente deveria "ter vergonha na cara" e ir até o velório na Arena Condá. "Eu vou chegar lá, cumprimentar e vai sair no mundo inteiro: 'O pai do Filipe cumprimentou o Michel Temer'. O que que eu quero com esse tipo de coisa? Eu não preciso do cumprimento dele no aeroporto. Se ele tem dignidade e vergonha na cara, que venha aqui cumprimentar as pessoas", afirmou.

Marla Schardong, viúva de Fernando Schardong, jornalista da Rádio Chapecó, é mais ponderada. "Neste momento, a gente não deve misturar as coisas. Ele vem para um ato que é uma homenagem a eles [vítimas do acidente]. A mim não incomoda [Temer não ir ao velório]. Por mais que não concorde com as atitudes dele enquanto presidente, eu respeito a vinda dele dessa forma. Queiramos ou não, ele é o nosso presidente da República."

MOBILIZAÇÃO

Segundo a Folha de S.Paulo apurou, o Palácio do Planalto identificou uma mobilização de grupos de esquerda para promover neste sábado (3) um protesto contra o governo federal em Chapecó. Por conta da ameaça, o presidente chegou a até mesmo ser recomendado por assessores e auxiliares a não viajar para a cidade, para evitar que uma manifestação pudesse prejudicar a cerimônia fúnebre.

Por enquanto, contudo, a viagem está mantida. Nas palavras de um assessor presidencial, é importante que o peemedebista demonstre solidariedade diante de uma tragédia nacional e ignore "aqueles que querem promover disputa política em momento de dor". No dia do acidente aéreo, o presidente lamentou e disse que trata-se de um acontecimento "infausto" e "tristíssimo". Ele lembrou que o governo federal disponibilizou aeronave para transportar familiares das vítimas para a Colômbia e que o Ministério das Relações Exteriores foi acionado para providenciar o deslocamento ao Brasil dos corpos.

"Eu quero, mais uma vez, lamentar o infausto acontecimento que gerou o falecimento de uma equipe de futebol e vários que a acompanhavam. Para nós, é um fato tristíssimo e a única coisa que podíamos fazer era tomar providências para dar apoio às famílias que se enlutaram neste momento", disse.

Cia Alex Barroso Danças de Salão


Resenha Política discute lei estadual anticorrupção e atropelos na Câmara e no Senado

Blog do Jamildo

Os atropelos na Câmara e no Senado para aprovar o pacote anticorrupçãoforam o tema do Resenha Política desta semana. O programa discutiu as polêmicas mudanças nas medidas propostas originalmente e a tentativa de votar com urgência, um dia antes de o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), tornar-se réu no Supremo Tribunal Federal (STF).

Com uma comissão recém-instalada na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) para debater uma lei estadual anticorrupção, esse foi outro assunto do programa. Inês Calado, editora do NE10, e Giovanni Sandes, colunista da Pinga-Fogo, entrevistaram o presidente do colegiado, deputado Rodrigo Novaes (PSD), sobre as medidas locais. Assista:



Prefeito e ex-prefeito de Ipojuca (PE) responderão a processo por desvio de recursos públicos envolvendo a Construtora Gautama

Procuradoria Regional da República

Por unanimidade, o Pleno do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) recebeu a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra Carlos José de Santana, prefeito de Ipojuca (PE) pelo terceiro mandato, Pedro Serafim de Souza Filho, ex-prefeito daquele município, Zuleido Soares de Veras, proprietário da Construtora Gautama, e outras quatro pessoas. Eles responderão a ação criminal por desvio de cerca de R$ 6,7 milhões em recursos públicos, envolvendo a realização de obras de pavimentação e saneamento no distrito de Porto de Galinhas.

Também são réus no mesmo processo Ademur José Batista Monteiro, Ricardo Corte Real Braga e Rui Xavier Carneiro Pessoa, ex-secretários de Infraestrutura de Ipojuca, e Alcindo Salustiano Dantas Filho, ex-secretário executivo daquele município.

A denúncia relata que a Gautama firmou um contrato de cerca de R$ 32 milhões com a prefeitura de Ipojuca em decorrência de um processo licitatório fraudulento realizado em 2001. Entre as várias irregularidades identificadas no certame, destaca-se o fato de a licitação ter sido realizada antes que fossem obtidos os recursos federais e estaduais necessários à execução das obras. Ou seja, o processo licitatório foi realizado sem previsão orçamentária.

Houve ainda ajuste ou combinação na licitação, uma vez que as propostas apresentadas pelas outras empresas que participaram da disputa indicam que elas não tiveram realmente o objetivo de concorrer com a Gautama. De acordo com o Relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), praticamente todos os preços unitários dos itens de serviços que constavam nas planilhas orçamentárias dessas empresas apresentavam variação de zero a nove centavos, independentemente de o valor do serviço ser da ordem de milhares ou dezenas de reais. Segundo o MPF, o conluio entre empresas para dar aparência de legalidade ao procedimento licitatório era uma prática comum da Construtora Gautama, descoberta e desarticulada através da chamada “Operação Navalha”.

O Relatório de Inspeção elaborado por técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), que analisou a execução das obras pela Construtora Gautama até o momento da sua paralisação, constatou a existência de pagamentos a mais por superfaturamento ao longo das gestões dos ex-prefeitos Carlos Santana e Pedro Serafim. Para o MPF, as provas dos pagamentos em excesso evidenciam a configuração do crime de desvio de verbas públicas.

N.º do processo: 0073556-78.2008.4.05.0000 (INQ 2001 PE)

2º Fórum de Relacionamento - Conorte


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Charge do Laílson - A Charge Online


Mais de 170 pessoas são presas em PE durante 24h com mais policiais nas ruas

Em coletiva, Polícia Militar e Civil e Corpo de Bombeiros de PE apresentaram os números da 2ª edição da Operação Polícia nas Ruas (Foto: Reprodução/TV Globo)

G1 PE

Uma ação conjunta das Polícias Civil e Militar de Pernambuco prenderam 172 pessoas em 24 horas. O balanço da segunda etapa da Operação Polícia nas Ruas, realizada da meia-noite da quinta-feira (1º) até o mesmo horário desta sexta-feira (2) e que também contou com a participação do Corpo de Bombeiros, foi divulgado em uma coletiva de imprensa na sede da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE), no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife.
No dia 23 de novembro, a SDS realizou pela primeira vez esse tipo de ação, em que os efetivos nas ruas são reforçados pelos policiais e agentes que normalmente trabalham no setor administrativo das corporações. Na ocasião, foram efetuadas 130 prisões no estado.

Desta vez, a Polícia Civil utilizou, ao todo, 944 policiais na operação, sendo 149 delegados e 795 agentes e escrivães. “A ideia é lançar o máximo de policiais nas ruas, com o objetivo de cumprir mandados de prisão e gerar prisões em flagrante. Lançamos todas as delegacias especializadas possíveis, é um esforço muito concentrado e a Polícia Militar também fez a parte dela junto com o Corpo de Bombeiros”, ressaltou Arnaldo Barros, chefe da Polícia Civil.

Já a Polícia Militar colocou nas ruas 3.507 policiais, que realizaram cerca de 55 mil abordagens em todo o estado, sendo cerca de 40 mil pessoas e 15 mil carros abordados. “Nesta segunda operação, os resultados foram mais positivos em números do que a primeira. Então eu acredito que, a cada semana, a cada operação, os números vão ser melhores e a população vai sentir isso”, encerrou o subcomandante da PMPE, Adalberto Freitas.

Professor Lupércio define Comissão Organizadora do Carnaval 2017

Prefeito eleito de Olinda, o deputado estadual Professor Lupércio (SD) definiu nesta sexta-feira, 02, a comissão encarregada de organizar a festividade do Carnaval 2017 na cidade. Formada por 15 membros, a equipe vai ser coordenada pelo radialista Gilberto Sobral, o empresário Flávio Urquisa e a vereadora do município Mônica Ribeiro. O anúncio dos nomes foi feito durante uma reunião que aconteceu em um hotel localizado no bairro do Carmo. 

Além dos três coordenadores, fazem parte da equipe os produtores culturais Everaldo da Silva e Harryson Moura, o produtor executivo Rodrigo Silva, os historiadores Fred Nóbrega e Alexandre Miranda, o músico Paulo Pecado, o coreógrafo Christian Douglas, o enfermeiro Marcelino Miranda, o funcionário público Elton Victor, o vereador de Olinda Arlindo Siqueira e os advogados Maxwell Vasconcelos e Milena Gonzaga. 

Um dos coordenadores da equipe, Gilberto Sobral explicou como vai ser o andamento das atividades executadas pelo grupo. “A comissão já está sintetizando as sugestões recolhidas durante as reuniões que tivemos com o Professor Lupércio e artistas da cidade. Combinamos alguns encontros para debater esse material e, posteriormente, vamos conversar com setores da sociedade civil, como moradores e categorias profissionais”, comentou.

Para mais informações, ligue: 9.9589.7980/ 9.8827.6365.

Taxistas se reuniram com Junior Matuto e entregaram pauta de reivindicações

Dentre os pontos apresentados pela categoria ao prefeito, estão a regulamentação e aumento de vagas dos pontos, fiscalização, ouvidoria e apoio no desenvolvimento para um aplicativo para os táxis de Paulista. Além disso, os profissionais também reivindicaram a formalização de um convênio com as cidades de Olinda e Recife para os períodos de Natal, Ano Novo e Carnaval.
Quanto a esse convênio, Matuto explicou que já está com um reunião marcada com o prefeito eleito de Olinda, Professor Lupércio, e vai tratar acerca desta questão. O gestor ressaltou ainda que existe uma parceria muito importante entre a prefeitura e a categoria, que ajuda a movimentar a economia da cidade. “Eles fizeram algumas reivindicações que eu acredito que está dentro do compromisso da gestão”, declarou Junior.
De acordo com o secretário Alessandro Rodrigues, uma das grandes necessidades dos taxistas do Paulista é em relação à fiscalização. “Nós estaremos montando, junto com eles, uma comissão, para fazer uma avaliação de como vai ser a sistemática de fiscalização, já para poder atacar esse contraponto que tem trazido transtornos à categoria dos taxistas”, declarou o secretário.

Na ocasião, o presidente da Cooperpam, Márcio Rodrigues, ressaltou o sentimento de satisfação da categoria, sobretudo pela vontade de diálogo e de procurar a melhor maneira de resolver cada ponto da pauta e elogiou o prefeito pela atitude de receber todos os taxistas que foram ao encontro, ao invés de uma pequena comissão. “Ficamos felizes porque encontramos aqui um prefeito disposto a nos ajudar e o secretário Alessandro com uma vontade enorme de equacionar e resolver de uma vez por todas, parceiros que estão do nosso lado. E nós estamos prontos pra ajudar também essa gestão”, concluiu.

O vereador Robertinho, que vem intermediando os interesses da categoria e aproximando os profissionais com a gestão, avaliou que mais esse encontro tem como principal meta a de promover essa aproximação. “Para nós, como parlamentar, a ideia é trazer para perto do poder público, para que em cada reunião a gente fique pontuando uma pauta e defina o que pode ser resolvido. Obviamente, que dentro de nossas limitações de poder público, e dentro dos pleitos, tentando fazer com que a classe saia satisfeita”, disse Robertinho.

Foto: Jorge Macrino

Assessoria de Comunicação - Prefeitura de Paulista

Magistrados e membros do MPPE protestam no Fórum da Joana Bezerra

Manifestação no Fórum da Joana BezerraFoto: Alfeu Tavares

Folha de Pernambuco

Juízes e membros do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) promoveram, nesta sexta-feira (2), um protesto contra o pacote anticorrupção aprovado na Câmara dos Deputados e atualmente no Senado, além de outras medidas que fragilizariam a atuação do Judiciário. O ato foi realizado no hall do Fórum Rodolfo Aureliano, no bairro de Joana Bezerra, na área central do Recife. 

A mobilização é organizada pela Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público de Pernambuco (Frentas-PE), integrada pela Associação dos Magistrados de Pernambuco (AMEPE), Associação do Ministério Público de Pernambuco (AMPPE), Associação dos Magistrados Trabalhistas de Pernambuco (AMATRA VI) e Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT) e Associação Nacional dos Procuradores da República.

Temer se irrita ao ser questionado sobre pacote anticorrupção

O presidente Michel Temer faz pronunciamento sobre o Dia Nacional de Combate ao Mosquito

Daniel Carvalho
Folha de São Paulo

O presidente Michel Temer irritou-se ao ser questionado, nesta sexta-feira (2), sobre sua opinião em relação ao desfigurado pacote anticorrupção aprovado pela Câmara nesta semana.

Ao ser indagado após um pronunciamento sobre o Dia Nacional de Combate ao Mosquito, em Brasília, Temer se aborreceu.

"Estou falando de zika, por favor", respondeu o presidente da República já se retirando do local preparado para o que deveria ser uma entrevista.

O texto aprovado pela Câmara dos Deputados deflagrou uma crise entre Legislativo, Ministério Público e Judiciário. Temer tem procurado evitar que a polêmica o envolva.

O presidente participou nesta manhã de uma videoconferência com os governadores do Rio Grande do Sul e de Roraima e representantes do Rio de Janeiro, Goiás e Rio Grande do Norte para discutir ações de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Ao mesmo tempo, 27 ministros, militares das Forças Armadas, agentes de saúde e de defesa civil, além de outras autoridades visitam diversas cidades em todas as regiões para conscientizar a população sobre o mosquito transmissor de dengue, zika e chikungunya.

O governo quer, a partir deste dia de mobilização, que todas as sextas-feiras sejam dedicadas para verificação de possíveis focos.

Num rápido pronunciamento, Temer convocou a população a se engajar.

"Convenhamos, é uma campanha importante e que não tem grandes dificuldades. Basta que cada criança da escola, cada adulto, chegando em casa ou no seu trabalho verifique se não há água empoçada", afirmou.

Temer disse que, desde o ano passado, o número de casos de dengue reduziu em 5%. "Esperamos dizer, no ano que vem, quando insertarmos, empreendermos uma nova campanha, que este índice aumentou substancialmente", declarou o presidente.

Este é o segundo Dia Nacional de Combate ao Mosquito deste ano. A primeira mobilização aconteceu em fevereiro, ainda no governo Dilma Rousseff.

Foto levanta suspeitas sobre voto de Aécio Neves

Roque de Sá/Agência Senado

Uma foto feita pela Agência Senado levanta suspeitas sobre como o senador Aécio Neves (PSDB-MG) votou na discussão sobre o regime de urgência para tramitação dos projetos anticorrupção no plenário do Senado.

Na votação simbólica, os senadores contrários a urgência deveriam levantar o braço. Os favoráveis, permanecer como estavam. Pelo Facebook, o tucano disse que a imagem acima mostra ele erguendo o braço.

Na votação nominal, quando os senadores registram o seu voto no painel eletrônico, o líder tucano votou contra antecipar a discussão no plenário.